• Pinto Machado

AÇÕES DE EMPRESAS EM RJ QUE PODEM VALER O RISCO

Uma das máximas do mundo dos investimentos é a de que quanto maior o risco, maior o retorno. E se há uma classe de ativos arriscada na bolsa, é a das ações de empresas em recuperação judicial — uma condição que, na maioria dos casos, antecede a falência.

Não são poucas as companhias de capital aberto que estão nesse estado: atualmente, 20 integrantes da bolsa encontram-se em situação financeira crítica. A mais famosa delas é a Oi, cujo processo se arrasta desde 2016 e já foi alvo de inúmeras contestações por parte dos credores.

Além da tele, há outras 19 empresas com ações negociadas na B3 que estão em recuperação judicial. São elas:

Bardella (BDLL3); Eternit (ETER3); Fertilizantes Heringer (FHER3); Gradiente (IGBR3); Hotéis Othon (HOOT4); Inepar (INEP4); João Fortes Engenharia (JFEN3); Lupatech (LUPA3); MMX (MMXM3); PDG Realty (PDGR3); Pomifrutas (FRTA3); Renova Energia (RNEW4); Refinaria Manguinhos (RPMG3); Sansuy (SNSY5); Saraiva (SLED3); Tecnosolo (TCNO4); Teka (TEKA4); Viver (VIVR3); e Wetzel (MWET3).

Todas essas ações têm um ponto em comum: sofreram um intenso processo de desvalorização desde o anúncio da recuperação judicial, passando a ser negociadas a uma fração do preço anterior.


Fonte: SEU DINHEIRO





1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo