• Pinto Machado

APÓS 20 ANOS, MAPPIN INDENIZA FUNCIONÁRIOS

Mais de 20 anos após a falência do Mappin, o Sindicato dos Comerciários contabiliza nesta semana cerca R$ 2,3 milhões em indenizações a 58 credores trabalhistas.

Aproximadamente R$ 1,2 milhão do montante corresponde a apenas uma ex-funcionária da varejista, segundo o sindicato.

Marcello D'Aguiar, advogado do sindicato, afirma que faltam alguns trabalhadores. Isso demanda atualização de procuração. "Ainda tem pessoas que mudaram de endereço e continuamos procurando para que elas recebam, mas a grande maioria já recebeu", diz.

Como uma loja de luxo, a princípio, o Mappin chegou ao Brasil em 1913. Foi pioneiro no comércio varejista brasileiro de grande escala. Posteriormente, a rede adotou um modelo mais acessível. Seu símbolo era o prédio na Praça Ramos de Azevedo, centro da capital paulista, onde atualmente funciona uma unidade das Casas Bahia.

Após um período financeiro conturbado, a rede foi vendida ao empresário Ricardo Mansur, em 1996. Entretanto, as coisas não entraram nos eixos e, em 1999, foi declarada sua falência. Só em 2009, o Mappin foi adquirido em um leilão judicial pela Marabraz, que desembolsou apenas R$ 5 milhões pela marca, que já havia sido avaliada em R$ 12,1 milhões.


Fonte: INFORMANEWS





0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo