• Pinto Machado

DEFERIDA RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA REDE CENTERPLEX

A rede de cinemas Centerplex, que foi gravemente afetada pela pandemia, teve deferida recuperação judicial. As autoras, 16 empresas de cinema ligadas à rede, afirmam que o grupo iniciou suas atividades em 1981, e que em 2000 passou a se chamar Centerplex Cinemas, estando presente em nove Estados por todo o país. Em razão da pandemia da covid, o grupo foi diretamente afetado, com colapso na rede de entretenimento por fechamento dos locais que geravam aglomeração. Alegam as empresas, entre outros pontos, que, apesar de possuírem equipamento de alta tecnologia para projeção, não possuem liquidez para honrar obrigações financeiras, com um passivo de cerca de R$ 21 milhões sujeitos à recuperação.

Em análise, foi atendida as exigências legais para o deferimento do processamento da recuperação judicial. Contudo, em razão da dimensão do grupo e da grande quantidade de documentos acostados à inicial, considerou necessária a análise do administrador judicial sobre a possibilidade de consolidação para todas as empresas que requereram recuperação judicial, com verificação sobre todos os documentos apresentados e apresentação de relatório sobre a situação do grupo econômico a que pertencem as empresas. Pela decisão, ficam suspensas por 180 dias contados do deferimento da recuperação as execuções contra a recuperanda. Fica proibida, também, qualquer forma de retenção ou penhora, busca e apreensão e constrição judicial sobre os bens do devedor.


Fonte: MIGALHAS





2 visualizações0 comentário