• Pinto Machado

GRUPO MORENO SAI DA RECUPERAÇÃO JUDICIAL EM MENOS DE DOIS ANOS

O Grupo Moreno, teve seu processo de recuperação judicial encerrado, antes do período de dois anos previsto por lei.

O fim do processo foi possível em virtude da captação de recursos pelo grupo formado pelas usinas de Luiz Antonio, Monte Aprazível e Planalto, o que permitiu a antecipação do pagamento das dívidas junto aos credores, cujo total era da ordem de R$ 1 bilhão.

Com essa operação do tipo DIP Financing (debtor-in-possession), permitida para empresas em processo de recuperação judicial que já possuem um plano aprovado ou em discussão pelos credores, o grupo não precisou recorrer à venda das três usinas, que continuaram em operação e ajudaram a manter a saúde financeira da empresa e os empregos.

A recuperação do setor, com melhora nos preços do açúcar e do etanol, também interferiu positivamente nesse resultado. Foi de fato um processo que transcorreu de forma exemplar. Essa é a primeira vez que se vê no Brasil um exit financing, bastante utilizado nos Estados Unidos, proporcionando à empresa a possibilidade de seguir em frente de forma saudável e produtiva.

O Grupo Moreno emprega atualmente cinco mil pessoas e suas usinas têm capacidade para moer 13 milhões de toneladas de cana por ano, produzindo açúcar e etanol.


Fonte: MUNDO DO MARKETING





0 visualização0 comentário