• Pinto Machado

MAIS UM GRUPO DE ENSINO GAÚCHO BUSCA MEDIDA NA JUSTIÇA DEVIDO A DIFICULDADES FINANCEIRAS


Desta vez é a Instituição Educacional São Judas Tadeu, que atua com classes de Ensino Básico (Fundamental e Médio) a Superior, com operações na Zona Norte de Porto Alegre.

Em nota, a instituição diz que ingressou com uma medida cautelar na Vara Empresarial e Recuperação de Empresas de Porto Alegre. A medida é de 6 de junho e ainda não obteve decisão. O texto da petição indica que a medida tem caráter "antecedente ao pedido de recuperação judicial".

No desfecho do documento que está em exame na Justiça, é citado que, em 60 dias, após a decisão do juiz, deve ser feito o pedido de recuperação judicial.

Sobre o passivo que gera a judicialização, a São Judas afirma que "está sendo levantado pelas devedoras e que não é possível mensurar neste momento o valor total dos créditos que estarão sujeitos à recuperação judicial".

A instituição garante que as aulas e os projetos no colégio e nas faculdades não estão sendo afetados e que "busca superar suas dificuldades financeiras, para garantir a sustentabilidade de longo prazo".

Segundo a São Judas, também foi apresentado um "arrojado Plano de Reestruturação Institucional, associado a um novo modelo de gestão". Sem indicar as razões das dificuldades, a instituição cita que o movimento busca "enfrentar os novos desafios educacionais e o atual contexto socioeconômico do país".

O plano de reestruturação contemplaria a abertura de novos polos de ensino e de cursos em EAD (a distância) nos próximos anos. A instituição soma hoje cerca de mil alunos entre o colégio e os cursos de Nível Superior, número que já foi muito maior.


Fonte: CONJUR





1 visualização0 comentário