• Pinto Machado

PASSO AUDACIOSO DA OI

A Oi é uma das empresas mais badaladas da Bolsa, por maus e por bons motivos. Alguns a consideram uma furada, visto o desempenho dos últimos anos. Mesmo após anunciar seu plano de reestruturação, com foco em fibra óptica, os papéis ainda não engataram: desde 2016, quando entrou com o pedido de recuperação judicial, aprovado em 2018, as ações derreteram 40%. Só neste ano, a queda supera os 42%.

Porém, outros tantos veem a empresa descontada, visto o potencial de geração de valor com a sua nova empresa de fibra óptica, a V.tal, em parceria com um fundo do BTG.

Com a quarta maior rede móvel do Brasil e com o declínio da telefonia fixa, a empresa viu que o melhor era focar na fibra óptica. Nenhuma outra operadora tem a infraestrutura que a gente tem”, afirma o CEO da Oi, Rodrigo Abreu, que conversou com exclusividade com o Money Times.

A Oi, com o foco em fibra óptica, está dando um passo audacioso, mas vimos esse passo funcionar em outros países. Esse foco da nova Oi permite que ela volte a ter uma perspectiva de crescimento. Ela começa uma nova vida, com uma receita da ordem de R$ 9 bilhões, mas que tem um potencial de crescer para um patamar de R$ 15 bilhões até o final de 2024. É a volta ao crescimento.


Fonte: MONEY TIMES





0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo